Compartilhar no Whatsapp

Matéria

 

Voltar Voltar

 

Quando, como e onde investir?

A expectativa que o mercado apresentava de um aumento na demanda de carne pelo recebimento de salário no início do mês não foi atendida, já que a não ocorrência desse fato tenha sido provavelmente consequência do pagamento de contas do inicio do ano com a entrada de salário.

 

As lotações de forma menos intensiva permite uma retenção de animais na fazenda o que reduz os abates influenciando diretamente no preço da @, que juntamente com o fator do período entressafra a viés da baixa da @ vai intensificando cada vez mais, dando espaço para as empresas pressionarem mais  as cotações, já que por mais que o produtor tenha segurado o animal na fazenda o índice de abate ainda é considerado alto, a oferta de boi gordo continua alta e os frigoríficos conseguem ocupar a programação de abate, ou seja, oferta mais alta que a demanda sugere uma baixa no preço, por outro lado com essa aproximação de entressafra aumenta-se a demanda por bezerro desmamado e boi magro, o que gera uma valorização de 4% no mercado no último mês por todo território brasileiro.

 

O fator limitante é o pecuarista não tecnológico e sem poder de compra, que tem interesse menor em comprar o garrote. Porém com uma visão empreendedora e estudo de mercado, este momento apresenta-se favorável, já que estamos aproximando de compras programadas de grãos e conseguimos adaptar os animais mais jovens para entrar numa fase de recria mais intensiva tendo em vista uma fase de baixo custo. Com animais de 12@ e adaptação inicial para a  seca, um final de recria e inicio de engorda mais intensivo torna-se interessante, já que o mercado permitiria isso, ou seja, a hora de intensificar a recria é agora, para termos uma definição de carcaça melhor, utilizando proteinados de baixo e alto consumo gerando um custo x beneficio muito favorável, para o animal aproveitar a conversão alimentar dessa fase de recria que é bastante positiva com um baixo custo. Adaptar o animal para que ele chegue na fase final com mais capacidade de agregar carcaça.

 

Um bezerro com ciclo mais curto dentro da propriedade, dando bastante estratégia e foco na entrada do boi gordo a um custo mais baixo, além do boi magro entrar com custo baixo na fase da engorda existe um beneficio financeiro quando se pensa em insumos, ou seja, custo do boi magro baixo dá a capacidade de investir melhor em insumos na engorda, tendo em vista que acima de 50% de investimento do total em insumos temos ganhos muito mais expressivos.

 

Data: 18 de Abril de 2018
Cidade: Ji-Paraná/RO